A importância do gerenciamento de risco para o pequeno transportador

SEGURANÇA E GR 26/10/2021

A importância do gerenciamento de risco para o pequeno transportador

Seja qual for o porte da empresa, fazer a gestão logística do transporte rodoviário de cargas é igualmente desafiador no Brasil. Engana-se quem pensa que o pequeno transportador não precisa investir em um bom planejamento logístico e no gerenciamento de risco.

A falta de investimentos em soluções e tecnologias que otimizem a operação e mitiguem riscos e prejuízos pode comprometer seriamente o futuro dos negócios. Manter-se competitivo é uma tarefa árdua e uma missão para todos. O tamanho da empresa pode mudar, mas os riscos não.

Então, qual a importância do gerenciamento de risco para o pequeno transportador?

É isso o que veremos neste artigo: como prevenir e gerenciar os riscos no transporte rodoviário de cargas com soluções que aliem tecnologia, inovação, controle de custos e redução de sinistros, garantindo a alta performance operacional mesmo em operações de menor porte.

Se você quer gerenciar os riscos e aumentar a eficiência, aproveite a leitura!

Inteligência e estratégia logística

Uma boa parte dos riscos e desafios da movimentação de cargas no Brasil pode ser resolvida com estratégia, planejamento logístico e prevenção de sinistros. Para isso é fundamental que pequenos transportadores reconheçam a importância do plano de gerenciamento de risco em suas operações.

As pequenas e médias transportadoras tiveram um aquecimento nos negócios, motivado principalmente pelo crescimento das lojas virtuais que encontraram uma oportunidade de incrementar as vendas durante a pandemia. Com o boom do e-commerce, o mercado se abriu para serviços de entrega.

Mais um motivo para a profissionalização e a modernização das operações, porque os riscos e os gargalos inerentes ao transporte rodoviário de cargas se impõem a todos os transportadores: estradas em más condições, roubo a cargas, custos logísticos elevados, falta de infraestrutura e acidentes nas estradas, entre outros problemas.

GR para pequenos transportadores

De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres, o Brasil conta com mais de 820 mil transportadores autônomos de cargas, 255 mil empresas de transporte rodoviário de cargas e 504 cooperativas de transporte rodoviário de cargas.

A grande dependência do país em relação ao modal rodoviário (cerca de 60%) reforça a importância do gerenciamento de riscos para identificar e minimizar prejuízos no transporte de mercadorias. Um bom plano de gestão logística e GR passa pelo planejamento, investimento em soluções, tecnologias e inovação constantes.

O desenvolvimento de estratégias que vão mitigar falhas e tornar as operações de transporte ainda mais eficientes e enxutas se torna uma condição essencial e não pode ser negligenciada, mesmo para os pequenos transportadores.

Investir em inovação e profissionalização é para todos

Se você pensa que inovação, implementação de soluções tecnológicas e planos de gerenciamento de risco são assuntos de grandes transportadoras, é hora de rever seus conceitos.

Para elevar o nível de serviços e melhorar a produtividade é preciso apostar na profissionalização, otimização dos processos, visibilidade, monitoramento e na segurança da sua operação.

Só assim suas entregas atingirão um nível maior de maturidade, excelência, alta performance e sua empresa poderá crescer como esperado.

Vantagens do planejamento logístico e GR para pequenos transportadores

O GR permite o planejamento de ações que aumentam a visibilidade operacional, minimizam os riscos nas operações de movimentação de cargas e potencializam os resultados.

Para isso, é possível contar com gerenciadoras de risco experientes e com soluções modernas, tornando a gestão logística mais eficiente. O planejamento estratégico e o gerenciamento de riscos permitem:

  • Implantação de um modelo mais aprimorado de gestão logística;
  • Mais visibilidade em todas as etapas da operação;
  • Roteirização de cargas e otimização da operação, com maior aproveitamento do espaço no caminhão e redução no consumo de combustível, por exemplo;
  • Acompanhamento de entregas em tempo real com softwares de gestão logística;
  • Monitoramento das viagens com alertas sobre eventuais desvios ou ocorrências ao longo do trajeto;
  • Utilização de tecnologias para o rastreamento de veículos e cargas, como iscas eletrônicas que permitem a localização das mercadorias mesmo fora do caminhão;
  • Gestão de frotas e seleção de fornecedores;
  • Otimização de processos internos, armazenagem, embarque e entregas;
  • Planejamento e mapeamento dos riscos;
  • Redução de sinistros (roubos e acidentes), maior previsibilidade operacional, redução de custos, cumprimento nos prazos de entrega e melhores índices de performance;
  • Mais excelência operacional, acesso a indicadores gerenciais que facilitam a tomada de decisões, eficiência e credibilidade;
  • Satisfação e fidelização dos clientes.

Como fazer o GR em pequenas operações de transporte

No setor de logística e transporte, não importa qual é o tamanho da transportadora, o tipo de produto ou o modelo operacional, é essencial ter em mente a importância do gerenciamento de riscos.

A vantagem é que existem empresas especialistas nas melhores estratégicas para cada tipo de operação, com soluções adaptáveis às necessidades de cada cliente. O mercado dispõe de um mix de soluções integradas que garantem os melhores resultados para pequenos transportadores.

A Buonny é referência em gerenciamento de riscos para operações de pequenos transportadores. Líder nacional em GR no transporte rodoviário de cargas, a empresa oferece soluções flexíveis que a alçaram em posição de destaque quando o assunto é atender os pequenos transportadores.

Se você é um deles, saiba como fazer o gerenciamento de riscos completo:

  • Planejamento e monitoramento

Ampliar a segurança é o primeiro ponto que vem à cabeça de quem pensa em gerenciamento de riscos, mas não é só isso. Reduzir custos e aumentar a eficiência operacional nas movimentações de carga também são parte do processo.

Por isso, contar com um software logístico como o SGI da Buonny, que integra informações de planejamento e monitoramento das viagens, é o pontapé inicial para aprimorar a gestão. Desta forma, é possível ter uma visão completa da operação.

Leia mais sobre o software logístico SGI.

  • Cadastro e consulta de motoristas

Entregar as cargas nas mãos de quem você confia é outro aspecto essencial da operação. Felizmente, existem ferramentas modernas que ajudam na redução e na prevenção de fraudes e roubos.

O TeleConsult, da Buonny, é hoje a maior plataforma de informações de profissionais do setor de transporte rodoviário de cargas do Brasil, com mais de 1,8 milhão de motoristas cadastrados. O serviço conta com uma tecnologia antifraude de reconhecimento facial, que vem alcançando resultados expressivos.

Quer saber mais, leia aqui.

  • Monitoramento das viagens

Saber como está o progresso da viagem ajuda no sucesso das operações. Contar com um serviço de monitoramento como o BuonnySat traz inúmeras vantagens e eleva o nível dos serviços de transporte de cargas.

A solução abrange todas as etapas, desde o planejamento, acompanhamento das viagens e entrega, com o trabalho de uma central de monitoramento 24h, postos avançados, serviço de pronta resposta para emergências e o NSPI, o Núcleo de segurança, prevenção e inteligência da Buonny, que atua em investigações e estratégias de prevenção, em conjunto com os órgãos de segurança pública.

Leia aqui como o BuonnySat pode aumentar a segurança e a eficiência no transporte rodoviário de carga.

  • Rastreamento de cargas

O gerenciamento de riscos requer soluções que permitam o rastreamento dos veículos e das mercadorias, com equipamentos instalados nos caminhões ou cargas. A estratégia reforça a segurança, a eficiência e a produtividade no transporte rodoviário.

Neste quesito, os transportadores podem contar com o suporte da BPS, divisão da Buonny especializada em dispositivos de tecnologia embarcada para rastreamento, com técnicos especializados, garantia de sigilo, atendimento 24 horas e adaptação a clientes de qualquer porte ou demanda.

Para facilitar o acesso às tecnologias mais modernas, a BPS disponibiliza planos no formato de comodato, que dispensam a necessidade de grandes investimentos iniciais. Desta forma, pequenos transportadores podem contar com o que há de mais moderno em rastreamento, economizando mais de 90% do investimento necessário para adquirir os equipamentos.

Quer saber sobre iscas e rastreadores? Leia aqui.

Amplie sua visão sobre o GR

Fazer o gerenciamento de riscos vai além de evitar roubos e acidentes. Envolve a gestão completa e, naturalmente, o aumento de padrão e excelência nas operações.  E isso não serve apenas para grandes operações.

Com um bom plano de gerenciamento de riscos e um portfólio completo de soluções, sua gestão alcançará outro padrão e mais destaque neste mercado tão competitivo.

Se você é um pequeno transportador, quer saber mais sobre ações que melhorem o desempenho das suas operações e precisa de novas estratégias para alavancar os negócios, converse com um de nossos especialistas.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato