Neste mês, realiza-se a campanha do Outubro Rosa, desde os anos 1990, onde busca-se conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. A campanha foi criada pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, em Nova York e, até hoje, conta com uma corrida anual.

No Brasil, o evento começou a ser realizado em 2002, com a iluminação cor-de-rosa do Obelisco, no Parque do Ibirapuera (SP). Nos anos seguintes, a iluminação expandiu-se para outros prédios e monumentos, como o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional, o Cristo Redentor, o Jardim Botânico de Curitiba, o Elevador Lacerda, entre outros, transmitindo a mensagem: a prevenção é necessária.

Sobre o câncer de mama

O câncer de mama é um tumor maligno que ataca o tecido mamário e é um dos tipos mais comuns em mulheres, segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, atingindo 16,4% da população feminina – contra 1% da população masculina. Ele se desenvolve quando ocorre uma alteração de apenas alguns trechos das moléculas de DNA, causando uma multiplicação das células anormais.

Mulheres acima de 50 anos são mais suscetíveis a desenvolver a doença, mas os profissionais da saúde recomendam a realização de exames clínicos a partir dos 40 anos. Já mulheres com histórico familiar e histórico pessoal de câncer de mama, devem realizar avaliações clínicas antes e fazer o acompanhamento profissional.

O que fazer para reduzir os riscos?

Alguns hábitos podem contribuir com a não manifestação da doença. São eles:

– Ter uma alimentação saudável;

– Realizar atividades físicas pelo menos 30 minutos por dia, 5 dias por semana;

– Não fumar;

– Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

– Evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.

O autoexame

Se a doença for detectada ainda na fase inicial, o tratamento é iniciado imediatamente, o que aumenta as possibilidades de cura. O autoexame pode contribuir com o diagnóstico precoce. Por isso, realize-o periodicamente e se notar algo estranho, procure um médico especialista. Veja o passo a passo para realizar o autoexame:

Passo 1: No espelho

– Observe os dois seios com os braços abaixados, depois coloque as mãos na cintura e faça força, em seguida coloque as mãos atrás da cabeça. Veja se há algo fora do comum com eles.

– Verifique se ocorre achatamento, saliência, enrugamento, vermelhidão, aspereza ou sensação de dureza.

– Observe o tamanho, posição e forma do mamilo, pressione-o levemente e veja se sai alguma secreção.

Passo 2: No banho

– Com a pele ensaboada, eleve o braço direito e pressione suavemente a mama com os dedos da mão esquerda, fazendo uma espiral da axila até o mamilo.

– Observe a presença de nódulos ou endurecimento.

– Faça o mesmo com a mama esquerda.

Passo 3: Deitada

– Coloque um dos braços atrás da cabeça e com a outra mão apalpe levemente a mama em formato espiral, da axila ao mamilo.

– Observe engrossamento ou pequenas protuberâncias na pele.

– Faça o mesmo na outra mama.

– Faça o mesmo na outra mama.

Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores são as chances de um tratamento bem-sucedido. Faça o autoexame. Previna-se!

Buonny, juntos somos ainda mais fortes!

Cadastro e Consulta de Profissionais

Entrar

Monitoramento de
Cargas 24h

ENTRAR

Software de Gestão Logística

ENTRAR

A importância do gerenciamento de risco para o pequeno transportador

| Gerenciamento de Riscos | Sem Comentários
A importância do gerenciamento de risco para o pequeno transportador Seja qual for o porte da empresa, fazer a gestão logística do transporte rodoviário de cargas é igualmente desafiador no Brasil. Engana-se quem pensa que o pequeno transportador não precisa investir em um bom planejamento logístico e no gerenciamento de…

Buonny prepara um novo futuro para o gerenciamento de risco em transporte de cargas

| Notícias | Sem Comentários
Buonny prepara um novo futuro para o gerenciamento de risco em transporte de cargas O mundo está em constante evolução e a Buonny também não para. Líder nacional em gerenciamento de riscos, a empresa está pronta e preparada para um novo futuro, mais inovador e tecnológico, com total atenção à…

Vantagens do background check no gerenciamento de riscos

| SEGURANÇA | Sem Comentários
Vantagens do background check no gerenciamento de riscos O modal rodoviário responde por mais de 60% da movimentação de cargas no Brasil. De acordo com o Registro Nacional de Transportador Rodoviário de Cargas (RNTRC), são mais de 2,2 milhões de caminhões registrados no país. O número de caminhoneiros também gira…

Gerenciamento de riscos: entenda como a prevenção de sinistros melhora a performance no transporte de cargas

| Gerenciamento de Riscos | Sem Comentários
Gerenciamento de riscos: entenda como a prevenção de sinistros melhora a performance no transporte de cargas Criar estratégias para evitar problemas na viagem, reduzir as possibilidades de roubos e acidentes, prevenir os prejuízos e melhorar a gestão e a performance operacional. Não há empresas bem-sucedidas no setor de transporte e…