Plano de Gerenciamento de Riscos (PGR): como ser assertivo nas estratégias de segurança no transporte rodoviário de cargas

GESTÃO 14/12/2021

Plano de Gerenciamento de Riscos (PGR): como ser assertivo nas estratégias de segurança no transporte rodoviário de cargas

O que a sabedoria popular e o transporte rodoviário de cargas têm em comum? Tudo, quando o assunto é prevenção. Afinal, se tem um segmento em que “prevenir é melhor do que remediar” é esse. Com tantos desafios e altos custos logísticos, fazer o gerenciamento de riscos de forma eficaz pode ser a diferença entre o fracasso e o sucesso de uma operação.

Para melhorar a performance, aumentar a segurança, mitigar os riscos, atender às exigências das seguradoras e garantir entregas de qualidade, as empresas precisam ser proativas no desenvolvimento de um bom Plano de Gerenciamento de Riscos (PGR).

Contar com parceiros experientes para definir estratégias de segurança e saber explorar tudo o que a tecnologia tem a oferecer é o primeiro passo para quem não abre mão de segurança e excelência nas entregas.

Neste artigo vamos descobrir como se antecipar a um problema, o que é o Plano de Gerenciamento de Riscos e quais as vantagens de contar com a experiência e o conhecimento de especialistas no assunto. Se você não quer se pego de surpresa durante suas operações de transporte de cargas, aproveite a leitura!

O que é um PGR?

O Plano de Gerenciamento de Riscos (PGR) é um recurso essencial para análise, prevenção e monitoramento dos riscos envolvendo a movimentação de cargas. São diretrizes que orientam as atividades das empresas de transporte com o objetivo de tornar a operação mais segura em todas as etapas – do embarque à entrega.

Com as análises feitas para a elaboração do PGR, as empresas têm mais visibilidade e conhecimento sobre os processos e os riscos inerentes à atividade. Por meio do mapeamento dos gaps é possível operar de forma mais segura, com melhores resultados.

O PGR é uma ferramenta essencial para o planejamento estratégico e a reputação da empresa. Ao estabelecer e seguir requisitos e normas pré-determinados, as transportadoras conseguem prevenir, minimizar, monitorar e controlar os riscos. Naturalmente, os resultados são eficiência, assertividade nas entregas, produtividade e redução de custos.

Em resumo, o Plano de Gerenciamento de Riscos é um conjunto de procedimentos, normas, diretrizes e técnicas de gestão, avaliação, registro, monitoramento e controle das atividades de transporte de cargas, com foco na redução de sinistros e aumento da eficiência.

Para que serve o PGR

O Plano de Gerenciamento de Riscos define metas e ações para evitar problemas antes que eles ocorram ou para garantir medidas imediatas e assertivas logo que um sinistro ou uma falha operacional sejam identificados, mitigando os prejuízos.

Em operações de transporte rodoviário de cargas, o PGR serve para monitorar e identificar o grau de risco da operação envolvendo:

  • acidentes nas estradas;
  • deficiências na gestão de risco;
  • falta de visibilidade nos processos;
  • armazenamento inadequado das mercadorias;
  • roubos, furtos, sequestros, fraude e extravio da carga;
  • multas e outras penalidades;
  • panes e quebras nos veículos;
  • deficiências nos sistemas de rastreamento;
  • dificuldades na seleção de profissionais para a operação.

O PGR serve justamente para controlar essas variáveis e aplicar ações de prevenção e correção, minimizando prejuízos e resultados negativos para a imagem da empresa, para a qualidade dos serviços e evitando, inclusive, problemas com a seguradora.

Normalmente, o gerenciamento dos riscos passa por quatro etapas:

  1. Identificação dos riscos e das fragilidades da operação.
  2. Análise criteriosa dos riscos e de potenciais ofensores.
  3. Avaliação dos riscos e definição de estratégias para prevenção.
  4. Tratamento das ocorrências (atrasos, furtos/roubos, fraudes, acidentes etc.) assim que sejam notificadas.

É um erro pensar no PGR apenas como uma estratégia de segurança para as viagens. Um bom plano de gestão dos riscos começa na seleção dos fornecedores e profissionais envolvidos na operação, passa pela roteirização, controle das janelas de entrega e possíveis atrasos, garantindo a excelência dos serviços até o desembarque.

Como aplicar o PGR na operação

Ao definir as diretrizes do Plano de Gerenciamento de Risco para determinada operação, as regras devem ser comunicadas aos transportadores. Em muitos casos, o PGR é uma exigência das seguradoras na apólice de embarcadores e, por isso, é compartilhado com quem executa o transporte. Se comprovada a falha no gerenciamento dos riscos, a empresa está sujeita, inclusive, a perder o direito à indenização do seguro.

Para garantir a efetividade e a segurança da operação, a melhor estratégia é selecionar gerenciadoras de risco experientes e utilizar tecnologias e sistemas integrados para a gestão logística, seleção e contratação de profissionais, rastreamento, monitoramento, roteirização, controles de viagem e de atrasos, eficiência das entregas etc.

Contemplado no PGR, tudo isso resulta em benefícios internos e externos e representa um poderoso diferencial competitivo.

Quais os benefícios do Plano de Gerenciamento de Riscos

O PGR ajuda a entender melhor a operação e os riscos aos quais o transporte rodoviário de cargas está sujeito. É por meio de um plano de identificação e controle dos gaps que embarcadores e transportadores obtêm uma visão ampla dos perigos inerentes ao negócio e adotam práticas de prevenção.

Não se pode “combater” aquilo que não se conhece. Por isso, ninguém questiona o fato de que reconhecer uma ameaça em potencial é a única forma de neutralizá-la. A lista de benefícios para quem mantém seu PGR atualizado é imensa.

Confira 16 vantagens:

  1. Tomada de decisões acertadas baseada no reconhecimento dos riscos.
  2. Controle dos custos e redução de prejuízos.
  3. Identificação dos principais gaps e desafios da operação.
  4. Reconhecimento das probabilidades, conforme o grau de risco, e mensuração dos impactos.
  5. Queda nos índices de sinistralidade.
  6. Melhoria nos indicadores de desempenho.
  7. Cumprimento de prazos.
  8. Bom relacionamento com seguradoras e redução de taxas do seguro.
  9. Melhor aceitação para coberturas adicionais.
  10. Mapeamento e visibilidade em todas as fases do processo.
  11. Controle das atividades e dos profissionais.
  12. Identificação das entregas e operações mais vulneráveis a sinistros.
  13. Comunicação direta e em tempo real com a Central de Monitoramento.
  14. Definição de boas práticas e mais assertividade nas decisões.
  15. Ganhos em performance operacional.
  16. Entregas assertivas.
  17. Satisfação e fidelização dos clientes.

Como é o PGR na Buonny

Especialista em gerenciamento de riscos no transporte rodoviário de cargas, a Buonny faz toda a análise e a elaboração das ações de prevenção e redução dos riscos. Além de trabalhar para que os problemas sejam reduzidos, o PGR da Buonny é estratégico também para a tomada rápida de decisões em caso de sinistros.

A empresa usa tecnologia, sistemas integrados, inteligência artificial, automatização de processos e profissionais experientes a favor do setor de transporte de cargas. Assim, as empresas realizam suas atividades com mais segurança e assertividade desde o planejamento e roteirização das viagens, passando pela contratação de profissionais, mapeamento dos riscos, investimentos em tecnologias de rastreamento e monitoramento das viagens.

Leia mais em Gerenciamento de riscos: entenda como a prevenção de sinistros melhora a performance no transporte de cargas.

Tecnologia e sistemas integrados como aliados do PGR

Como a Buonny consegue oferecer Planos de Gerenciamento de Risco assertivos e resultados expressivos para empresas de todos os portes, respeitando as especificidades das operações?

Com a análise do perfil dos profissionais envolvidos, configuração das tecnologias embarcadas, amplo conhecimento do mercado e histórico de milhares de operações, organização dos fluxos operacionais e adequação dos processos às exigências das seguradoras.

Para garantir a efetividade do PGR, a Buonny oferece aos clientes um conjunto de soluções modernas de planejamento e roteirização das viagens, cadastro e consulta de motoristas e veículos, tecnologias e equipamentos para rastreamento, central de monitoramento 24 horas, serviços de pronta resposta e de inteligência, além de sistemas que tornam o monitoramento de cargas mais eficaz e intuitivo.

Quer ter um PGR altamente focado nas particularidades da sua operação, conte com a Buonny.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato