Tacógrafo: quando é obrigatório e quais seus benefícios

SEGURANÇA E GR 30/06/2022

Pensar na segurança da carga e dos motoristas é uma das principais funções do gestor de frota, não é mesmo? Por isso, contar com equipamentos como o tacógrafo é tão importante.

Esse equipamento é capaz de aumentar a segurança dos serviços prestados e ainda colabora para um trabalho mais eficiente, oferecendo diferenciais competitivos para o negócio.

Além disso, o uso do tacógrafo ainda é necessário para estar em conformidade com as determinações legais.

Existem diferentes tipos de tacógrafo e para te ajudar e entender quais os benefícios do seu uso e suas funcionalidades, separamos esses e outros pontos importantes neste texto. Confira a leitura e tire suas dúvidas!

Entenda o que é um tacógrafo

De forma resumida, o tacógrafo é um aparelho que registra a velocidade e a distância percorrida por um veículo em relação ao tempo. O equipamento também é usado para indicar outros parâmetros do descolamento, a exemplo de:

  • quantas horas o motorista trabalhou;
  • velocidade média do veículo;
  • o tempo gasto nas paradas.

O  tacógrafo fica instalado no interior do veículo e registra todos os dados de forma individual, sendo os dados consultados em momento posterior à viagem. Dessa forma, ele pode ser usado como complemento à telemetria.

Inicialmente, o tacógrafo era utilizado em trens, em meados do século XIX.  Atualmente, é um dos equipamentos mais utilizados no mundo inteiro para controle e fiscalização de veículos de diversos modais e portes.

Sua grande adesão se dá pelo fato de que ele colabora para a inibição dos excessos de velocidade. Além disso, com relação aos motoristas profissionais, auxilia na redução de custos da operação e maior controle de riscos.

Qual a importância desse instrumento para as empresas com frotas

O tacógrafo registra, de forma simultânea, instantânea e inalterável a velocidade e a distância percorrida pelo veículo em função do tempo decorrido.  

Com isso, os gestores de frota passam a contar com dados importantes para a segurança da frota, pois após a aferição do tacógrafo é possível identificar o tempo de trabalho do motorista, o tempo de parada e as horas que o condutor permaneceu dirigindo. 

Assim, é possível pensar em soluções para otimizar o trabalho realizado, e também evitar problemas maiores como situações de risco tanto para o motorista quanto para a carga transportada.

Saiba como funciona o tacógrafo 

O tacógrafo possui 3 tipos:

  • tacógrafo analógico: possui um disco-diagrama dentro onde são gravadas as informações através de gráficos.
  • Tacógrafo eletrônico ou mecânico: acoplado em uma pequena caixa plástica onde um cabo conecta o aparelho à saída do câmbio do veículo, fazendo com agulhas pressionem o papel para registrar nele os sinais eletrônicos dos dados da viagem.
  • Tacógrafo digital: as informações saem similar a um cupom fiscal.

Confira a seguir como funciona nos caminhões e quais são as obrigações para o uso do equipamento nesse tipo de veículo.

Tacógrafo de caminhão

O tacógrafo do caminhão é de uso obrigatório, e o órgão responsável pela sua fiscalização é o Inmetro

Atualmente, alguns modelos das linhas semi-pesada e pesada já saem da fábrica com o aparelho original de fábrica. Mas, caso o veículo não possua o tacógrafo de fábrica, a transportadora deve escolher o modelo que melhor atenda a frota e solicitar sua instalação nos postos credenciados.

Portanto, é indicado consultar os profissionais dos postos credenciados pelo Inmetro antes de adquirir o equipamento, dessa forma eles explicarão as particularidades de cada modelo de tacógrafo disponível.

É necessário também estar atento se o equipamento possui um certificado com prazo de validade. Isso indica quando o tacógrafo deve ser reavaliado e substituído.

Quais veículos são obrigados por lei a ter o tacógrafo 

No Brasil, a utilização do tacógrafo é definida pela Resolução Nº 14/1998.  De acordo com a norma, os seguintes veículos devem ter o aparelho:

  • veículos de transporte de passageiros com mais de 10 lugares;
  • veículos de transporte e condução de escolares; 
  • veículos de carga com peso bruto total superior a 4.536 kg, quando produzidos a partir de 1º de janeiro de 1999;
  • veículos de carga com capacidade máxima de tração superior a 19 toneladas.

Como saber se o equipamento está dentro das normas

A melhor forma de saber se o tacógrafo está dentro das normas da legislação, é acessando o site do Inmetro. Na página, você consegue consultar se o aparelho instalado em seu veículo está em situação regular ou irregular.

Para acessar, você deve inserir o número da placa e visualizar a resposta do sistema. Também é possível fazer a consulta da data de emissão do certificado do tacógrafo, verificar a validade e se o certificado está ativo ou inativo.

Outra forma de consultar se o tacógrafo está aferido é baixar o aplicativo do CertCrono, disponibilizado pelo Inmetro para consulta dos certificados de verificação dos tacógrafos.

Da mesma forma que o site, para visualizar, basta inserir os dados da placa e consultar a situação do veículo, além da data de validade do certificado.

Entenda como aferir o tacógrafo 

Para aferir o tacógrafo e estar dentro das normas, é necessário levar o veículo até um posto credenciado pelo Inmetro, onde são realizados ensaios e testes no aparelho. A aferição do equipamento é um processo obrigatório, segundo a Resolução Nº 87/99 do CONTRAN

Conheça os benefícios do tacógrafo para a frota de veículos 

O tacógrafo possibilita uma série de vantagens para as frotas. 

Isso porque, além da quilometragem percorrida e a velocidade, o equipamento também faz o registro das horas trabalhadas pelo motorista, considerando o tempo gasto nas paradas e intervalos, o que influencia de forma direta na produtividade da frota.

Logo, para a transportadora, usar o tacógrafo é importante para verificar se o motorista está dirigindo acima do nível de velocidade permitida pela via. Isso pode servir para prevenir situações como:

  • riscos com a carga transportada devido a velocidade excessiva;
  • acidentes na direção;
  • maior gasto de combustível, já que variações muito grandes de velocidades ou acelerações em excesso eleva o gasto de combustível;
  • Multas de trânsito.

Além da economia de recursos e preservação da carga, também é possível identificar os condutores que trafegam de forma inapropriada.

Viu como o tacógrafo pode ser um grande aliado da sua transportadora? Para isso, fique atento às medições obrigatórias pelo Inmetro e consulte os dados de forma regular.

Se você busca uma medida mais eficiente para garantir a segurança da carga e da sua frota, confira aqui o nosso serviço Buonny Tech, ele oferece acompanhamento de todo o trajeto, oferecendo alertas de segurança e rastreamento total da carga e do motorista em todo percurso.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato