Principais riscos de não fazer o transbordo de carga

O transbordo de carga é extremamente importante para que todo o processo logístico funcione de maneira correta e eficiente.

Além do mais, transitar com excesso de carga pode trazer consequências financeiras para a transportadora, como ficar exposto a multas, mas também colocar em risco a integridade da carga transportada e a vida do seu colaborador.

Por isso, conhecer como é feito o transbordo e quais as consequências de não fazer corretamente é fundamental para evitar implicações legais, desgaste do veículo e, até mesmo, acidentes.

Por isso, neste artigo vamos explicar essas e outras questões sobre o transbordo de carga. Acompanhe até o final!

O que é o transbordo de carga e qual a sua importância?

Transbordo de carga é a realização da transferência de mercadoria de um meio de transporte para outro, seja na mesma modalidade ou em modalidades diferentes.

Normalmente, esta prática ocorre quando a fiscalização detecta que o caminhão está com excesso de peso.

Nesse caso, é necessário transferir parte da mercadoria para outro veículo até chegar na carga ideal para que a viagem siga tranquila e na quantidade adequada.

Caso chegue uma grande carga no centro de distribuição, também é realizado o transbordo dentro da própria transportadora no intuito de manter o peso correto.

Portanto, estar atento a este assunto é fundamental para prevenir problemas, uma vez que o excesso de mercadoria é considerado uma infração média.

E caso a fiscalização encontre um veículo que esteja desrespeitando o limite de peso bruto permitido, será empregada a multa.

Isso descredibiliza bastante a transportadora, bem como gera prejuízo financeiro que poderia ser evitado.

Como funciona o transbordo de carga?

O serviço de transbordo de carga é realizado por colaboradores empregados para esta tarefa ou, em casos específicos, pelos próprios condutores ou encarregados.

O transbordo deve ser feito quando houver excesso de peso, no caso, quando exceder o limite é 12,5% acima do permitido.

Normalmente, a pesagem ocorre em postos oficiais e para fazer este cálculo é preciso considerar as regras para limites de peso e dimensões dos caminhões que estão determinadas pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) nas resoluções 210 e 211. Confira a lista a seguir:

  • Peso bruto por eixo isolado de dois pneus: máximo de 6 toneladas;
  • Peso bruto por eixo isolado de quatro pneus: máximo de 10 toneladas;
  • Peso bruto por conjunto de dois eixos de dois pneus: máximo de 12 toneladas;
  • Peso bruto por conjunto de dois eixos com quatro pneus: máximo de 17 toneladas;
  • Peso bruto por conjunto de três eixos com quatro pneus: máximo de 25,5 toneladas.

Com base nesses dados é possível identificar como o veículo está distribuído e somar o limite de peso atribuído a cada conjunto.

Sendo assim, caso haja carga acima do limite, o proprietário ou profissional responsável deverá transbordá-la a outro veículo e arcar com as consequências da infração, como veremos no tópico a seguir.

Planilha de Ponto de Equilíbrio Financeiro. Baixar agora!

Quais as principais consequências de não realizar o transbordo?

Deixar de realizar o transbordo é uma decisão equivocada que pode acarretar em prejuízo financeiro, perda da integridade do veículo, exposição da carga e risco de acidentes.

A seguir, vamos explicar melhor como se dão essas consequências. Acompanhe!

Multa e retenção do veículo

O excesso de carga é considerada uma infração média e a multa prevista é de R$130,16 e adicionais que variam de acordo com o peso ultrapassado.

Além disso, se a empresa não realizar o transbordo da mercadoria, o veículo é apreendido pela fiscalização e direcionado ao pátio onde a sua retenção se mantém até que a situação seja regularizada. Assim, a transportadora deverá arcar por todos os custos do procedimento realizado pelo órgão fiscalizador.

Caso não haja posicionamento da empresa por mais de 90 dias, o veículo poderá ser leiloado.

Integridade do veículo

Além do prejuízo financeiro, atraso na entrega da mercadoria e possibilidade de retenção e, até mesmo, a perda do veículo, não realizar o transbordo de carga pode acarretar problemas para a integridade do caminhão.

Afinal, os pneus, suspensão, freios, motor e toda a estrutura do veículo são comprometidas por conta do excesso de peso. Isso faz com que o veículo necessite de manutenções constantes e tenha um tempo de vida útil reduzido.

Exposição do motorista e da carga ao risco de acidentes

Por fim, com o veículo comprometido, os riscos de acidentes aumentam consideravelmente. Ou seja, tanto o condutor quanto a mercadoria são expostos a este perigo.

Portanto, realizar o transbordo de carga é fundamental para que a integridade do motorista, dos agentes de trânsito e da própria carga sejam preservados.

Entendeu como os riscos de não fazer o transbordo de carga são muito prejudiciais à transportadora e devem ser evitados respeitando o limite de peso das mercadorias?

Lembre-se que o prejuízo gerado pelo não cumprimento da lei é muito maior do que o investimento em outro veículo para que a carga seja corretamente dividida, sem sobrecarga.

Além disso, você pode adotar outras medidas para garantir a segurança da sua operação.

Nós da Buonny temos soluções com a mais alta tecnologia como rastreamento e monitoramento das viagens, Cadastro de motoristas, e outras soluções que trazem mais segurança e eficiência para a sua transportadora.

Clique aqui, converse com nossos especialistas e entenda qual a solução mais adequada para a sua operação.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato