Boas práticas para a gestão de riscos no agronegócio

É preciso garantir a eficiência no transporte de carga. E em um setor altamente expressivo para a economia brasileira, é essencial incluir boas práticas de gestão de riscos no agronegócio.

Isso porque se trata de um mercado de alta representatividade no PIB brasileiro, na geração de empregos e na balança comercial. O problema é que o segmento enfrenta uma série de desafios logísticos.

Desses gargalos, estão os altos custos das operações, grandes prejuízos com a perda da carga e o alto risco de sinistralidade.

Por isso, confira neste conteúdo, como uma gerenciadora de riscos pode tornar o transporte no agronegócio mais seguro e eficiente. Além disso, saiba quais tecnologias estão disponíveis para reduzir os prejuízos causados por sinistros no setor. Boa leitura!

O que é a gestão de riscos no agronegócio?

O setor do agronegócio é um dos mais representativos na economia brasileira. Em 2022, a participação do agronegócio no PIB brasileiro foi de 24,8% de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Para 2023, é previsto um crescimento significativo devido ao período de supersafra da soja e milho, com expectativa de injetar R$ 1,25 trilhão na economia brasileira.

Além disso, o agronegócio também tem a sua importância na exportação de produtos, onde corresponde a 47,6% das exportações totais do país.

Devido a grande quantidade que deve ser transportada seja para consumo interno da indústria ou para exportação, o setor acaba sendo alvo de quadrilhas de roubo de cargas. Essas, cada vez mais ousadas e especializadas.

Além disso, as más condições das estradas, os altos índices de acidentes e os riscos de avarias à carga ou desperdício durante o trajeto tornam as operações ainda mais críticas.

Dessa forma, adotar medidas de gerenciamento de riscos é essencial para diminuir o desperdício e as perdas, os custos do processo e garantir a segurança.

Para isso, soluções aliadas à tecnologia e tendências do mercado para a gestão de riscos no agronegócio têm tomado espaço nas transportadoras através da parceria com empresas gerenciadoras de riscos.

Transporte no agronegócio Como fazer gerenciamento dos riscos e melhorar produtividade
Baixe agora nosso ebook Transporte no agronegócio Como fazer gerenciamento dos riscos e melhorar produtividade.

O que faz uma gerenciadora de riscos?

As gerenciadoras de risco atuam diretamente no desenvolvimento de planos de gerenciamento de riscos. Seu principal objetivo é reduzir os riscos e os prejuízos nas operações do transporte no agronegócio.

Com expertise em estratégias para aumentar a segurança das operações, as gerenciadoras de risco utilizam processos, tecnologias e times capacitados para atender aos critérios das seguradoras e as necessidades dos embarcadores.

Dessa forma, elas oferecem soluções para:

  • Melhorar a performance do transporte no agronegócio;
  • Reduzir acidentes;
  • Preservar vidas;
  • Diminuir os prejuízos com perda de carga;
  • Zerar o número de ocorrências em roubos;
  • Recuperar cargas roubadas ou furtadas.

De modo geral, uma empresa de GR consegue alcançar esses objetivos através do plano de gerenciamento de riscos (PGR). Nele, a gestão consegue analisar, identificar e implementar ações focadas na segurança através do(a):

  • Mapeamento e identificação dos riscos, de acordo com as particularidades e especificidades de cada operação;
  • Planejamento de estratégias para aumentar a segurança e reduzir sinistros;
  • Levantamento de soluções e recursos necessários para minimizar os riscos;
  • Determinação de probabilidades conforme as características do negócio;
  • Definição de ações para reduzir a previsibilidade da operação de transporte no agronegócio;
  • Mensuração dos impactos dos sinistros no desempenho da empresa;
  • Elaboração do Plano de Gerenciamento de Riscos com medidas de prevenção dos riscos e mitigação dos prejuízos;
  • Acompanhamento para checagem da eficácia das estratégias e ações propostas;
  • Monitoramento das viagens em tempo real, com comunicação permanente para facilitar a tomada imediata de decisões em caso de sinistros;
  • Definição de medidas preventivas e corretivas;
  • Cuidados na seleção e contratação de transportadores e profissionais envolvidos na operação, a partir da checagem de dados e históricos dos motoristas.

Planilha de Cálculo de Frete de Retorno. Baixar agora!

Quais os principais riscos no transporte de produtos do agronegócio?

Mesmo dependente do modal rodoviário, o Brasil ainda deixa a desejar na infraestrutura e na qualidade das estradas. Mas não é só isso. As grandes distâncias a serem percorridas em um país de dimensão continental deixam as operações mais vulneráveis a acidentes.

Acrescente-se à lista os prazos cada vez mais curtos para entregas e os altos custos envolvidos no transporte rodoviário de cargas.

Os roubos também preocupam e causam prejuízos bilionários todos os anos. As quadrilhas estão cada vez mais ousadas e especializadas, de olho em cargas com alto valor agregado e de fácil escoamento no mercado ilegal.

O agronegócio tem sido um dos principais alvos dos criminosos. Além de grãos, o interesse das quadrilhas é grande por defensivos agrícolas. No Brasil, uma prática tem se tornado frequente: a clonagem de documentos de motoristas.

A estratégia dos criminosos é furtar ou roubar documentos pessoais de caminhoneiros e se fazer passar por eles para carregar e desviar as mercadorias.

Como a tecnologia tem ajudado a vencer os desafios na gestão de riscos no agronegócio?

A captação e análise de dados tem sido bastante importante para garantir ao setor a eliminação de erros e a tomada de decisões assertivas.

Através do Big Data e da inteligência artificial é possível automatizar processos e aumentar a visibilidade logística. Isso faz com que o transportador consiga ter a visibilidade da operação, adotando ações para diminuir os riscos e aumentar a segurança.

Soma-se a isso também o importante papel de confiar em empresas que possuem conhecimento sobre essas tecnologias. Como é o caso da Buonny, líder em gerenciamento de riscos, que une todo o seu conhecimento e expertise às mais inovadoras tecnologias.

Tornar as operações no agronegócio mais seguras e eficientes

Seu principal objetivo é tornar as operações de transporte no agronegócio mais seguras e eficientes.

A empresa conta com soluções como o Cadastro – o maior banco de dados para consulta de motoristas do país, que oferece a exclusiva tecnologia CheckID de identificação facial.

E quando o assunto é tecnologia de ponta, a Buonny tem mais. A BuonnyTech, por exemplo, disponibiliza os softwares necessários para prevenir os riscos de roubos e acidentes.

Já o Monitoramento 24 Horas faz o rastreamento das viagens em tempo real, protegendo as cargas e os motoristas durante o transporte e aumentando a produtividade.

E para completar o conjunto de soluções, a Gestão Logística é a ferramenta ideal para otimizar o uso da frota e reduzir os custos operacionais com ampla visibilidade e gestão inteligente do transporte no agronegócio.

Quer saber mais como as soluções e tecnologias oferecidas pela Buonny podem diminuir os riscos e aumentar a eficiência da sua transportadora? Fale agora com um dos nossos especialistas.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato