Manutenção corretiva: quais os tipos e como reduzir os gastos na frota

A manutenção corretiva pode trazer diversos custos para a frota, além de afetar também a eficiência e produtividade da operação.

Normalmente, trata-se de um reparo emergencial, portanto, faz com que a empresa acabe tendo gastos maiores.

Além disso, a redução da frota durante o período de correção pode atrapalhar a produtividade e a eficiência das entregas. Embora seja uma saída para não ter a frota parada por muito mais tempo, é importante entender que existem outras medidas preventivas para evitar a manutenção corretiva.

Neste conteúdo vamos explicar como reduzir os custos de manutenção, como funciona a manutenção corretiva e o que precisa ter no seu planejamento de frota para conseguir conter os gastos com reparos.

Ficou interessado(a) em saber mais sobre o assunto? Então siga a leitura e confira!

Entenda o que é a manutenção corretiva

A manutenção corretiva é uma medida que tem como objetivo a reparação emergencial de um veículo da frota. Assim, os mecânicos realizam a substituição de componentes ou peças que foram desgastadas, apresentaram falhas ou reduziram a capacidade de funcionamento do veículo.

É comum que as manutenções corretivas sejam feitas sem planejamento em decorrência de falha na manutenção preventiva ou por conta de um defeito imprevisto.

Quais os tipos de manutenção corretiva

Existem dois tipos de manutenção corretiva: a planejada e a não planejada. Ambas têm um impacto diferente no planejamento da frota e nos custos operacionais. Confira com mais detalhes sobre cada uma delas:

Manutenção corretiva planejada

Também conhecida como manutenção previsível, a manutenção corretiva planejada se assemelha com a manutenção preditiva e, inclusive, andam juntas.

Como de característica da manutenção corretiva, que acontece sempre que há falhas ou avarias nos veículos, a planejada tem um diferencial. Normalmente, essas falhas e avarias são identificadas em uma inspeção programada.

Além disso, essa falha ou avaria tendem a não serem consideradas como emergência, ou seja, que colocam em risco a produtividade da frota. Dessa forma, a manutenção acaba sendo agendada para outro momento.

Um exemplo de manutenção corretiva planejada é quando um equipamento apresenta desgaste, porém não chega a colocar em risco a operação. Mesmo assim, caso não seja feita a manutenção pode gerar uma situação mais grave como a pane do equipamento.

Manutenção corretiva não planejada

A manutenção corretiva não planejada ou não previsível, como também é conhecida, acontece de fato quando a falha não é prevista.

Assim, acaba gerando uma situação na qual coloca em risco a produtividade da frota e sua eficiência. Além do mais, esse tipo de correção costuma ter um valor mais elevado para o orçamento da frota.

Portanto, o ideal é evitar que a situação chegue nesse ponto optando sempre pela manutenção planejada ou preditiva.

Como a manutenção corretiva pode influenciar nos gastos da frota?

A manutenção corretiva é a mais onerosa para a administração de frotas. Afinal, o veículo ficará ausente por um período superior ao dos outros tipos de manutenções, como a preventiva, por exemplo.

Além disso, há o custo da mão de obra para que o reparo seja devidamente realizado em tempo hábil.

Nesse cenário, prejuízos consideráveis podem ocorrer devido à interrupção dos serviços, já que o não cumprimento dos prazos contratados pode acarretar a perda de clientes, que ficarão insatisfeitos com os serviços da transportadora.

Dessa maneira, a imagem da empresa pode ser prejudicada, reduzindo a credibilidade da marca no mercado.

Por isso, é fundamental estar atento ao estado dos veículos e realizar periodicamente a manutenção preventiva.

Vantagens e desvantagens da manutenção corretiva para a frota

Embora possa parecer uma abordagem simples e econômica, é importante entender as vantagens e desvantagens desse tipo de manutenção para a frota. Afinal, esse costuma ser o tipo de manutenção que mais gera custos para a transportadora.

Confira a seguir as principais vantagens e desvantagens da manutenção corretiva.

Vantagens

Uma das principais vantagens da manutenção corretiva é que ela requer um investimento inicial menor.

Ao adiar as despesas de manutenção até que ocorra uma falha, a transportadora pode evitar gastos desnecessários com reparos preventivos ou substituição de peças antes da hora. Isso pode ser especialmente benéfico para empresas com orçamentos limitados.

Outra vantagem da manutenção corretiva é permitir a disponibilidade dos veículos até que ocorra uma falha. Não há necessidade de retirar o veículo da operação regularmente para manutenções programadas. Isso pode ser vantajoso em situações nas quais a frota precisa estar constantemente em movimento para atender às demandas dos clientes.

Outro ponto também é a otimização do tempo de vida útil das peças. Ao adiar a manutenção até que uma falha ocorra, a transportadora está maximizando o tempo de vida útil das peças e componentes dos veículos.

Isso significa que as peças são utilizadas ao máximo antes de serem substituídas, o que pode resultar em economias a longo prazo.

Desvantagens

A principal desvantagem da manutenção corretiva é o risco de falhas inesperadas. Quando não há uma manutenção regular programada, os veículos estão sujeitos a quebras que podem ocorrer quando mais se precisa do serviço.

Isso pode acarretar atrasos nas entregas e insatisfação dos clientes. Além disso, essas falhas podem levar a reparos mais complexos e caros, afetando negativamente o orçamento da transportadora.

Outra desvantagem de optar pela manutenção corretiva é que, a longo prazo, pode resultar em custos de manutenção mais altos. Isso ocorre porque as falhas e quebras podem levar a danos mais sérios em outros componentes do veículo, exigindo reparos mais extensos e custosos.

Além disso, a falta de manutenção regular pode reduzir a vida útil dos veículos e aumentar a frequência de substituição da frota.

E devido ao fato dos veículos precisarem parar para realizar as manutenções corretivas, isso pode afetar a confiabilidade da frota. Afinal, o tempo ocioso acaba gerando atrasos nas entregas, insatisfação dos clientes e danos à reputação da transportadora.

Planilha de Controle de Entrega. Baixar agora!

Como reduzir os gastos com a manutenção corretiva na frota

Existem algumas ações que você pode implementar na frota para reduzir os gastos com a manutenção corretiva. Isso favorece o bom planejamento orçamentário da operação, assim como garante que as metas sejam cumpridas. Confira a seguir quais são essas boas práticas.

Investir em manutenção preventiva

A manutenção preventiva é essencial para evitar falhas inesperadas nos veículos da frota.

Por isso, é importante garantir a(s):

  • Verificação regular dos veículos;
  • Trocas de óleo;
  • Inspeções elétricas e mecânicas, entre outros procedimentos preventivos;

Isso reduz a necessidade de manutenção corretiva e minimiza os gastos com reparos emergenciais.

Estabelecer um plano de manutenção programada

Além da manutenção preventiva, é importante estabelecer um plano de manutenção programada para a frota.

Isso envolve agendar revisões regulares com base no desempenho dos veículos e nas recomendações do fabricante.

Ao seguir um programa de manutenção adequado, é possível identificar e resolver problemas antes que se tornem grandes e caros, evitando a necessidade de intervenções corretivas de emergência.

Treinar os motoristas para a manutenção básica dos veículos

Os motoristas desempenham um papel fundamental na conservação da frota. Treiná-los para realizar tarefas básicas de manutenção, como verificar regularmente os níveis de óleo, água, calibragem dos pneus, entre outros, pode ajudar a identificar problemas mais cedo e evitar danos maiores. Como é o caso de aplicar o checklist do veículo antes de iniciar a operação.

Além disso, um motorista que entende a importância da manutenção preventiva é mais propenso a relatar problemas menores antes que se tornem mais sérios.

Utilizar tecnologia de monitoramento

A tecnologia de monitoramento pode desempenhar um papel crucial na redução dos gastos com manutenção corretiva.

Utilizar sistemas de monitoramento que forneçam informações em tempo real sobre o desempenho dos veículos, como consumo de combustível, temperatura do motor, quilometragem percorrida, entre outros, permite identificar problemas em estágios iniciais.

Dessa forma, é possível agir proativamente para resolver as questões antes que se tornem mais caras e impactem a operação da transportadora.

Estabelecer parcerias com fornecedores de confiança

Estabelecer parcerias duradouras com fornecedores que ofereçam produtos e serviços de qualidade, com preços justos, pode garantir que a transportadora obtenha o melhor custo-benefício em suas necessidades de manutenção.

Quer montar uma estratégia eficiente de gerenciamento de riscos para a sua transportadora? Então clique aqui e converse com nossos especialistas para conhecer as soluções da Buonny.

Somos líderes no mercado de gerenciamento de risco para o transporte de cargas com soluções que apresentam diferencial tecnológico para garantir segurança, eficiência e redução de custos na operação de transporte.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato