Entenda a importância do seguro de carga e como contratar

Quem trabalha com transporte de carga sabe que as mercadorias estão sujeitas a vários riscos, não é mesmo? É nesse cenário que o seguro de carga tem um papel fundamental.

Segundo a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), de 2020 para 2021 houve um aumento de 1,7% no roubo de cargas no país.

O número saiu de 14.150, em 2020, para 14.400, em 2021, com a maior parte dos roubos na região Sudeste do país (82% dos casos).

Ou seja, além de riscos acidentários, também existe uma grande preocupação dos embarcadores e transportadoras de mercadorias brasileiras que é o roubo da carga.

Por isso, seja em movimentações frequentes ou esporádicas, o seguro de carga é importante, pois ele garante a indenização em caso de sinistros como roubos de mercadoria e prejuízos com acidentes.

Mas, para que a contratação do seguro de carga seja bem-sucedida, é preciso estar atento a várias questões, como conhecer a legislação vigente. Por isso, confira no conteúdo tudo sobre como escolher um seguro de transporte de carga para a sua operação. Acompanhe!

O que é e como funciona o seguro de carga?

O seguro de carga é uma apólice contratada que cobre todos os riscos que podem afetar bens e mercadorias em uma operação de transporte. Trata-se de uma solução bastante eficiente, pois protege o frete de fatores externos, ou seja, que não podem ser previstos por embarcadores e também transportadores.

Assim, a função do seguro de carga é ajudar no gerenciamento dos riscos causados, já que pode oferecer cobertura nas seguintes ocasiões:

  • acidentes nas vias;
  • roubos;
  • furtos;
  • extravios e outros sinistros.

Dessa forma, o que um seguro cobre vai depender do tipo de apólice contratada.

Normalmente, as seguradoras oferecem dois tipos de contratação: seguro obrigatório e facultativo. Ambos têm por objetivo proteger o contratante no caso de problemas que impeçam que a carga transportada chegue ao seu destino intacta.

Assim, quando acontece do trajeto ser interrompido por situações não previstas, que acarretam em prejuízo para transportadores e embarcadores, é possível ser ressarcido, caso a carga possua seguro.

Quais são os tipos de seguro de carga?

A Agência Nacional de Transporte e Trânsito (ANTT) obriga que qualquer mercadoria transportada seja assegurada em território nacional através de rodovias. Dessa forma, o RCTR-C (Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga) deve ser contratado pelo transportador mesmo que o dono da carga já tenha seguro próprio.

Além disso, a legislação vigente responsabiliza tanto transportadoras quanto embarcadores na obrigatoriedade da contratação do seguro.

O seguro de carga avulsa, por exemplo, é uma modalidade de contratação de seguro de carga que tem validade para uma única viagem. No entanto, existem outros tipos de seguros. Confira abaixo as opções tanto para embarcadores quanto para empresas de transporte.

Seguros de carga para embarcadores

Seguro de Transporte Nacional

Esse é um tipo obrigatório de seguro que cobre sinistros aéreos, terrestres, ferroviários ou marítimos, para as cargas transportadas.

Assim, o embarcador pode ser indenizado, caso a sua mercadoria sofra danos ou perdas durante qualquer viagem realizada no território brasileiro.

Seguro de Transporte Internacional

Esse tipo de seguro, assim como o seguro nacional, resguarda o embarcador em caso de perda ou dano na mercadoria em viagens internacionais. Contudo, se difere da primeira por não ser obrigatório.

Seguros de carga para transportadoras

No caso das transportadoras, o seguro de carga tem como objetivo protegê-las, caso ocorra algum dano com a carga dos embarcadores.

Dessa forma, as transportadoras não precisam desembolsar o valor referente ao ocorrido. Confira mais detalhes abaixo!

RCTR-C: Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga

O RCTR-C é um seguro obrigatório regido pela Lei n.º 8.374, de 1991. Esse seguro deve ser contratado pela transportadora, de forma obrigatória. Contudo, o contratante do serviço de frete também pode fazer isso, desde que o procedimento esteja no nome do transportador.

Esse seguro é administrado pela ANTT e visa indenizar eventuais danos à carga ou às pessoas. Ele cobre acidentes ocorridos nas estradas como tombamentos, colisões, explosões e incêndios.

Caso ocorra algum acidente, a ANTT é a responsável por indenizar os embarcadores pelos danos às mercadorias. Também é a responsável por indenizar eventuais despesas que o transportador tenha com o socorro de vítimas de acidentes.

Isso vale para aqueles casos em que o transportador some esforços para evitar um sinistro ou minimizar seus danos.

RCF-DC: Seguro de Responsabilidade Civil Facultativo – Desaparecimento de Carga

Diferentemente do RCTR-C, o RCF-DC não é um seguro obrigatório. Caso comprovado de forma devida, e tendo como consequência a perda parcial ou total da carga (com ou sem o veículo),  o RCF-DC  assegura o transportador em situações como:

roubo em depósito;
furto simples;
extorsão simples através de sequestro;
estelionato;
furto qualificado.

RCTR-VI: Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário – Viagens Internacionais

O RCTR-VI é um seguro não obrigatório destinado de maneira exclusiva para viagens internacionais e tem a função de proteger contra perdas e danos em casos de produtos que são de terceiros.

Planilha de Simulação de Rateio. Baixar agora!

O que é averbação de carga e quando é preciso fazer?

A averbação é o procedimento no qual a contratante do seguro informa à seguradora detalhes do frete e do produto de cada transporte realizado. Esses dados constam no documento fiscal utilizado, a exemplo do MDF-e (Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais) e o CT-e (Conhecimento de transporte eletrônico).

Esse informe pode ser feito online, e para isso é preciso preencher um formulário com as seguintes informações:

  • valor da carga transportada;
  • número da apólice do seguro;
  • CT-e e a chave de acesso;
  • data de início da viagem;
  • origem e destino da carga;
  • dados do veículo e do motorista que conduzirão a carga.

Para otimizar o embarque da carga e evitar erros, é comum as empresas optarem por soluções automatizadas para averbar os seus embarques.

Quanto custa um seguro de carga e como contratar?

Tanto o seguro facultativo quanto o obrigatório devem ser realizados por meio de uma corretora de seguros. Na maioria dos casos, para entender como calcular o valor do seguro de cargas, você pode fazer uma cotação online, e para isso terá de preencher algumas informações.

A corretora de seguros vai utilizar essas informações para traçar o perfil da empresa contratante, por isso, a cotação não é fixa e considera diversos fatores, entre eles:

  • o tipo de veículo de transporte;
  • os tipos de cobertura;
  • o período de cobertura;
  • o tipo de embalagem das mercadorias;
  • o destino da entrega;
  • se os produtos são perecíveis ou não, entre outros.

Ainda é preciso considerar a taxa Ad Valorem, que é uma taxa cobrada dentro da tabela de fretes e que representa o custo do seguro da carga.

No caso de apólices abertas, o cálculo é feito multiplicando-se o valor da carga transportada declarada no documento fiscal (IS) pela taxa do seguro, definida em tabela. Vale lembrar que cada estado tem a sua.

Para saber qual a taxa de um percurso, na tabela de RCTR-C, é preciso cruzar a linha do estado de origem com a coluna do estado de destino. Você consegue chegar ao valor final somando o valor obtido ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Valor dependente da distância percorrida e do peso do produto nas rodovias

O valor do seguro vai depender da distância, da rodovia percorrida e do peso do produto transportado.

Agora que você sabe qual a importância do seguro de carga, pesquise por uma operadora de seguro de credibilidade para evitar surpresas. Além disso, é importante manter o seguro obrigatório em dia, independente do facultativo.

Para garantir uma operação completa em gerenciamento de riscos, conheça nossas soluções aqui. A Buonny utiliza da mais alta tecnologia do mercado para garantir a segurança da sua frota desde a escolha do motorista até o momento que a carga é entregue ao seu destino final.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato