Transporte de grãos: ações para evitar perdas com a carga

A perda de carga é um dos principais problemas logísticos no transporte de grãos nas rodovias brasileiras.

A participação do agronegócio alcançou 24,8% do PIB brasileiro. Assim, diante de tamanha produção, é preciso escolher as melhores estratégias para tornar o escoamento dos grãos mais eficiente, reduzindo os desperdícios.

Cargas mais sensíveis como perecíveis ou grãos como soja, trigo, milho, arroz e outros cereais podem correr mais riscos de ficar pelo caminho. Isso porque pontos como a má condição das estradas, a imprudência e a depreciação da frota ajudam para a perda de carga.

A boa notícia é que existem soluções para reduzir a perda de grãos no transporte e é isso o que veremos neste conteúdo. Confira a seguir como fazer isso de forma eficiente.

Cenário brasileiro do transporte de grãos

Embora com recuo de 4,22% no PIB do agronegócio em 2022 comparado ao ano anterior, o Brasil alcançou marcas significativas na exportação.

Esse recuo foi registrado devido à forte alta dos custos com insumos para a produção agrícola como fertilizantes, defensivos, combustíveis, sementes e outros.

Ainda assim, pesquisas da Esalq/USP mostram que, de janeiro a dezembro de 2022, o faturamento com exportações somou quase US$ 160 bilhões, 33% acima do registrado em 2021 (US$ 120 bilhões).

Isso aconteceu devido a alta do preço em dólar dos principais produtos exportados como: 55% no do café, de 39% no do milho, de 31% no do etanol e de 24% no do óleo de soja.

Produtos com aumento no volume do agronegócio

Quanto ao aumento no volume de produtos do agronegócio estão em destaque: o milho (+112,6%), óleo de soja (+58,1), carne bovina in natura (+27,6%), etanol (+26,3%), celulose (+21,8%), farelo de soja (+18,7), suco de laranja (+10,3%) e carne de frango (+4,2%).

Além disso, as pesquisas também mostram que o transporte rodoviário de grãos é o responsável por 13,3% do total de perdas nas safras.

Em 2020, por exemplo, o agronegócio perdeu 1,58 milhão de toneladas de soja e 1,34 milhão de toneladas de milho.

Leia aqui: Como superar os desafios da logística no agronegócio.

Principais motivos de perdas no transporte de grãos

De acordo com levantamentos da Companhia Nacional de Desenvolvimento (Conab) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), as principais causas da perda de grãos no transporte são:

Más condições das rodovias e falhas na roteirização

O Brasil conta com mais de 1,7 milhão de quilômetros de rodovias federais e estaduais. Dessas, menos de 15% são pavimentadas, segundo aponta a CNT, e mais de 90% são em pista simples, onde a metade tem problemas no pavimento e a maioria possui falhas na geometria.

Viajar nessas condições – onde mais de 80% das rodovias são de terra, cascalhos e cheias de buracos – só aumenta o derramamento e o desperdício de grãos.

Além disso, as viagens ficam mais lentas, atrasando as entregas, e correndo riscos de perder a carga perecível.

Frota antiga e sem manutenção

A frota brasileira está envelhecida e, de acordo com o Registro Nacional de Transportador Rodoviário de Cargas, da Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT), a idade média dos caminhões é de 14,98 anos. No caso dos caminhoneiros autônomos, a frota utilizada tem 21,45 anos.

Além disso, está a falta de manutenção dos caminhões, o que favorece a precariedade da frota e a perda de grãos no transporte.

Imprudência ou imperícia dos caminhoneiros

A forma como os caminhoneiros dirigem interfere diretamente na segurança das viagens e no aumento da incidência de acidentes. O excesso de velocidade, segundo a Arteris, é a segunda infração mais cometida nas rodovias, contribuindo para o derramamento de grãos.

Transporte no agronegócio Como fazer gerenciamento dos riscos e melhorar produtividade
Baixe agora nosso ebook Transporte no agronegócio Como fazer gerenciamento dos riscos e melhorar produtividade.

Como evitar perdas no transporte de grãos

Separamos 5 ações que devem ser colocadas em prática na transportadora para evitar a perda no transporte de grãos, confira:

Escolha adequada do caminhão

Segundo o órgão regulador, Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o transporte de grãos deve ser feito com caminhões que tenham as guardas laterais da carroceria fechadas.

Por isso, os modelos graneleiros são os mais indicados para movimentar as cargas a granel, que não são fracionadas ou ensacadas. Outro modelo são os caminhões basculantes, que facilitam o descarregamento do produto.

Alinhamento do peso das cargas, lona e limpeza

Quando se trata de carga a granel, distribuir corretamente o peso é importante para reduzir os tombamentos e a perda dos grãos. É fundamental também evitar o excesso de carga. Quanto maior for o peso do carregamento por eixo, maiores são os riscos.

Por isso, segundo as normas, a carga pode chegar a 29 toneladas em veículos não articulados e 45 toneladas nos articulados.

Outro detalhe é a colocação da lona, que reduz a perda de grãos no transporte. A amarração correta e devidamente ajustada evita o vazamento da carga e a infiltração de água.

Além disso, podem ser utilizadas telas metálicas com malhas para impedir o escape de alimentos durante a viagem.

A higienização dos caminhões e a vedação do assoalho são outras estratégias que impedem os grãos de ficarem presos nas frestas da carroceria. O ideal é que as superfícies sejam lisas e não aderentes para facilitar a limpeza.

Treinamento dos caminhoneiros

A eficiência e a qualidade nos serviços de transporte exigem profissionais capacitados. Afinal, é preciso que os motoristas sejam treinados para identificar problemas e cumprir as leis de acordo com o gerenciamento de riscos.

Por isso, investir em treinamento é essencial para garantir a boa comunicação com a Central de Monitoramento, assim como a adoção de programas de prevenção de acidentes e a aplicação da direção defensiva.

Manutenção preventiva

Qualquer imprevisto durante as viagens – como a quebra do caminhão ou uma falha mecânica – afeta o desempenho da operação, aumentando o prejuízo com a perda de grãos no transporte.

Por isso, uma boa estratégia é investir em manutenção preventiva e tecnologia para monitorar o desempenho da frota.

A telemetria é um exemplo. A ferramenta transmite dados em tempo real, como:

  • A localização do veículo, tempo e distância percorrida;
  • O comportamento do condutor, como a proximidade de outros veículos ou performance em curvas perigosas;
  • O desgaste de pneus;
  • O estado das lonas de freio, etc.
  • A BuonnyTech oferece essa solução de diagnóstico remoto que ajuda a interpretar os dados sobre o desempenho da frota.

Essa solução monitora os principais indicadores do motor e envia alertas de mudanças nos padrões. Além disso, também avalia filtro de ar bloqueado, pressão de ar, pressão pneumática, motor desligado, ignição ligada, voltagem de bateria, dentre outros.

Planejamento da rota

A roteirização é essencial no transporte de grãos porque não apenas “encurta distâncias”, mas melhora a seleção dos trajetos. Assim, é possível focar nos percursos mais seguros.

Não custa lembrar que estradas esburacadas provocam solavancos e a perda de grãos no transporte. Portanto, quanto melhor for a estrada, menos o caminhão vai trepidar e menor será a quantidade de carga perdida ao longo do caminho.

Planilha de Controle de Entrega. Baixar agora!

Gestão Logística: solução para aperfeiçoar o transporte de grãos

A Gestão Logística, por exemplo, é uma excelente solução para aperfeiçoar as operações de transporte.

O software logístico faz o monitoramento das viagens em tempo real, elevando a produtividade da frota por meio do planejamento das viagens e do acompanhamento instantâneo, tudo em uma só tela.

O sistema ajuda no gerenciamento completo de todas as etapas logística: embarque, viagem, entrega e pós-viagem.

Com essa ferramenta, você consegue:

  • Planejar adequadamente as rotas;
  • Fazer a gestão da frota;
  • Programar o carregamento e o descarregamento;
  • Monitorar a localização dos veículos;
  • Obter detalhes das áreas de risco, pontos de parada e cumprimento de regras operacionais e de segurança.

Quer saber mais sobre o uso de tecnologia para evitar a perda de grãos no transporte? Fale com um especialista da Buonny e entenda como as nossas soluções podem trazer mais produtividade, eficiência e segurança para a sua operação.

Compartilhar esse artigo:
LinkedInFacebookTwitter

Entre em contato